04 dezembro 2008

Da Alma

"Eu sou leitora de minhas próprias obras, porque, rigorosamente falando, não sou autora delas. Se é bom, é porque é belo, e a beleza não é obra minha. Ela vem de um lugar mais alto. Da parte da alma."

Adélia Prado - Revista da Cultura (edição 16 - nov/2008)


Quando li essa frase algo encaixou dentro de mim.
Finalmente o sentimento que eu tenho e não conseguia exprimir ganhou a forma de palavras. Claro que só um artista das palavras para fazer isso.

Esse é o sentimento que tenho quando ouço alguma trilha minha de tempos atras, que eu já me esqueci dela. Quase um susto. Um certo ar de perplexidade de ouvir algo belo, e ficar pensando: quem fez isso? Gostaria de ter sido eu.
E ai a ficha cai: "espera ai... eu conheço isso!"

Eu tenho uma "falha" como músico. Minha memória musical é muito curta. Então eu costumo esquecer muito facilmente do que já fiz. Esqueço com rapidez impressionante. É comum ouvir algo que compus a 2 ou 3 meses, e se me pegar de surpresa sem saber de onde está vindo aquela música, eu acabar ouvindo como receptor e não como emissor. E a sensação, por vezes, é essa que a Adélia Prado descreveu.

Se consigo alcançar um resultado belo, parece que veio de algum outro lugar. Da alma!

Essa é uma delas: Imaginação Infantil (trilha feita para campanha politica, para ser usada na abertura de um programa sobre Educação Infantil)

2 comentários:

Olemir Candido disse...

Mauricio,esta trilha foi eu que fiz!!!

hehehe...brincadeirinha...é muito linda!

Aos 22" tem mudança no campo harmônico que traz uma sensação muito boa.Outra coisa que gosto muito, é o fato de não haver uma quantização...tudo é muito natural e dá uma idéia de liberdade.

Parabéns.

(((GRL))) disse...

Quem esquece o que fez (pelo menos num nível mais imediato de memória) é porque, provavelmente, produz muito e, sendo assim, não tem tempo ou costume de APRECIAR o que se EXECUTA. Costumo sempre tirar um tempo para me analisar (não em consultório...eheh) para observar se não estou repetindo clichês e para forçar-me a reinventar meu discurso musical constantemente.
Parabéns a todos pelas produções, mas na verdade esta trilha é minha Olemir e Domene...ehhe