17 janeiro 2009

Música Improvável

Beck tocando "Clap Hands" ao vivo no programa SNL.
Um violão muito safado e uns caras batendo talheres na mesa. Simplista demais minha explicação, mas é ai que está a graça (demora para carregar por causa da qualidade alta do vídeo - aguarde que vale a pena).





Claro que isso me lembrou Dona Edith do Prato



Surpresa triste. Fui buscar mais informação sobre D. Edith do Prato para colocar aqui, e acabei descobrindo que ela faleceu dia 09 de janeiro aos 92 anos.

"Edith Oliveira Nogueira, mais conhecida por Edith do Prato, nasceu em Santo Amaro da Purificação, BA em 1916.
Cantora, percussionista e festeira inveterada, Edith é hoje reverenciada como uma das riquezas da cultura baiana e grande dama do samba de roda do recôncavo. Começou sua trajetória artística como cantora amadora em sua terra natal. Era sempre convidada a tocar em aniversários e carurus. O pai ao perceber a alegria e satisfação da então menina permitia. Foram nas festas que conheceu tanto o primeiro quanto o segundo marido (ambos já mortos).
Com timbre peculiar, entoa samba-de-roda como ninguém, raspa a faca no prato com maestria, numa cadência tão peculiar que esta prática lhe valeu o nome artístico.
Sua estréia artística ocorreu no início dos anos de 1970 quando os cantores e compositores César e Roberto Mendes a levaram para participar com eles em um espetáculo em Feira de Santana (BA). A coroação do seu talento aconteceria anos depois quando no teatro Castro Alves, em Salvador, BA, dividiu o palco e os aplausos com Caetano Veloso (de quem foi ama de leite), Chico Buarque e MPB4.
Dona Edith do Prato, com sua alegria, paixão pelas festas e sambas-de-roda, é uma das artistas baianas que inscreveu a cidade de Santo Amaro no mapa cultural musical da Bahia."

fonte: site Mulher 500 anos atrás dos panos

Nenhum comentário: