31 março 2010

Top 100 Melhores Álbuns da Década

Com o fim da década de 2000, a revista britânica Rolling Stone elegeu os 100 melhores álbuns dos últimos 10 anos.


A revista britânica Rolling Stone elegeu os 100 melhores álbuns da primeira década do século XXI. Mais de cem 100 pessoas listaram os 25 álbuns lançados entre 2000 e 2009 de que mais gostaram, em ordem de preferência.
As 100 pessoas que compuseram o grupo são parte da equipe da Rolling Stone, artistas e jornalistas. Nomes famosos também opinaram, entre eles, Yoko Ono.
Na lista dos 100 melhores álbuns entraram 74 artistas diferentes. Destes, 19 bandas tiveram mais de um álbum escolhido: 14 tiveram dois álbuns, 3 tiveram 3 álbuns (U2, Coldplay e Kings of Leon) e 2 tiveram 4 álbuns escolhidos (Kanye West e Radiohead, eleito o primeiro lugar).

Os 5 melhores álbuns

1° Lugar: Radiohead, com 4 álbuns no top 100, com o álbum Kid A, lançado em 2000; (How to Disappear Completely)


2° Lugar: Is This It, álbum de estreia dos The Strokes, lançado em 2001; (Last Night)


3° Lugar: Yankee Hotel Foxtror da banda Wilco, também lançado em 2001; (Ashes of American Flag)



4° Lugar: o álbum The Blueprint, de Jaz-Z, lançado em 11 de setembro de 2001; (Jigga That Nigga)


5° Lugar: o álbum Elephan, dos Whiste Stripes, lançado em 2003. (Seven Nation Army)


A lista completa de álbuns eleitos pode ser acessada por este link (http://www.rollingstone.com/news/story/31248017/100_best_albums_of_the_decade/44)

16 março 2010

Gatos e música estão entre as melhores combinações que já passaram pela Broadway, e agora vêm a São Paulo.

16/03/2010

Uma combinação curiosa de gatos cantores tem levado milhões de pessoas ao teatro. O musical "Cats" estreou em São Paulo em uma quinta-feira, dia 4 de março, e poderá ser visto no Teatro Abril, até dia 30 de maio. As canções do musical foram traduzidas e adaptadas por Toquinho.

A peça foi baseada em 14 poemas do livro infantil "Old Possum's Book of Practical Cats", do americano T. S. Elliot. As letras originais são de Tom Rice, e os arranjos, de Andrew Lloyd Webber, o mesmo de "O Fantasma da Ópera". A história se passa em um beco londrino, numa noite em que uma tribo de gatos compete por uma grande oportunidade de fazer uma viagem para outra vida!

O espetáculo estreou no New London Theatre, em Londres, em 11 de maio de 1981. Em 7 de outubro de 1982, foi para a Broadway, onde conquistou o record de maior período de permanência, em 1997. "Cats" é o segundo espetáculo mais visto da Broadway. Só ali foi apresentado 7485 vezes. Em Londres, a peça teve 8949 apresentações.

E espetáculo "Cats" foi traduzida para 10 línguas e recebeu 10 prêmios, e foi apresentado em mais de 20 países e 250 cidades.

As 10 canções do musical foram traduzidas e adaptadas para o português por Toquinho. O compositor já havia trabalhado em parceria de Paulo Cesar Pinheiro, em 2000, para compor as 8 canções da peça "Outros Quinhentos", de Millôr Fernandes, em comemoração aos 500 anos de Descobrimento do Brasil. Entretanto, a peça só ficou em cartaz durante um final de semana. Em entrevista, o cantor declarou que quase desistiu do desafio de "Cats" quando percebeu que o trabalho seria muito maior do que imaginou, já que tudo deveria ser preciso. O espetáculo precisava ser tão fiel ao original quanto fosse possível, contando com a presença do coreógrafo e de uma das atrizes que trabalharam na primeira montagem da peça.

Um musical

Um musical é uma peça de teatro em que se combinam dança, música, canções e diálogos falados. Este gênero é semelhante à ópera e ao cabaré, apesar dos estilos serem distintos. Para que uma peça desse gênero faça sucesso, precisa ter canções marcantes.

No caso de "Cats", os atores cantam acompanhados por uma banda. Tudo ao vivo.

A banda é formada por dez músicos: 3 pianistas, um violoncelista, um trompista, dois saxofonistas (que tocam flauta e clarinete também), um baixista, um guitarrista, um violonista e um baterista (que toca todo o set de percussão).

"Tocamos em um estúdio atrás do palco. De lá, o maestro só tem contato visual com os cantores por meio de monitores", diz o guitarrista Jorge Ervolini. É muito comum os músicos não estarem no campo de visão da plateia em espetáculos desse tipo. A banda pode estar em um estúdio, como no caso de "Cats"; no caso do chamado "fosso de orquestra", um andar mais baixo, localizado entre a plateia e o palco, o maestro tem contato visual direto com o elenco. Há alguns casos em que alguns músicos tocam em um outro andar, vendo o maestro através de monitores,os instrumentos são microfonados para que soem em conjunto com outros, um recurso usado quando não há espaço para todos os músicos no fosso de orquestra.

Onde e quando vê-lo

"Cats" está em cartaz no Teatro Abril, na Av Brigadeiro Luis Antonio, nº 411, no bairro da Bela Vista, e tem duração de 2h e 40min, com cerca de 20min de intervalo. O ingresso mais barato custa R$70, e vale para o Balcão B.

Marina Gialluca





02 março 2010

Preto e Branco e Estúdio Next premiados pela Unesco por trabalho sobre a Ditadura.




Anualmente, a UNESCO promove o FIAMP, Festival Internacional do Audiovisual e da Multimídia sobre o Patrimônio. Este Festival foi criado para promover e disseminar produções no campo de museus cibernéticos. Ele premia filmes e vídeos de diversas metragens e algumas artes em multimídia.

Este ano, o vídeo brasileiro “Memorial da Resistência”, realizado pela produtora de audiovisual Preto e Branco, com trilha sonora de Mauricio Domene, do Estúdio Next, ganhou o Grand Prix na categoria Curta Metragem.



O vídeo é exibido em uma das salas do antigo prédio do DOPS, Departamento de Ordem Política e Social, numa exposição permanente chamada Memorial da Resistência, que retrata as condições e o tratamento recebidos pelos presos políticos durante o Regime Militar brasileiro, de 1964 a 1979.

A trilha sonora para o vídeo foi toda composta com sons de piano preparado. Esta técnica, criada por John Cage, consiste em produzir sons quase estranhos, obtidos a partir de batida na madeira, arranhaduras nas cordas e colocando-se objetos próximos a elas.

Segundo o site oficial do Festival, o vídeo foi premiado “por sua capacidade de usar uma encenação original capaz de envolver emocionalmente o espectador, sem abrir mão do rigor científico, comunicado com precisão”.